terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Razão tem António Costa

Este assunto não é importante, ou, que raio de obcecados reaccionários como diz Pacheco Pereira.

Ai ai ai ai ai ai...

Então não se viu o sr Bruno  Carvalho tão cordato e calmo a afastar o Marco Silva da equipa de arbitragem?
O senhor Bruno Carvalho é sempre assim, cá em Portugal também.

Quizz

Essências. No Depressão Colectiva.

Não, não é

É prova de vida. A agremiação de rosaluxemburguistas, hoxistas e trotskystas, para além de ideias modernas e inovadoras sobre a dívida nacional, partilhadas agora por muito do PSD bom  e honrado, existe para isto.
Acho bem que insistam, continuarão o caminho do crescimento  politico agora aliviado dos que já atravessam a fronteira a salto para o PS.

Pior

Muito pior do que a impotência anorgástica dos magistrados é a demora: 19 anos para fazer justiça.
Culpa da troika, não é?

Os media

Vendidos ao governo.

A ferver

Num programa da SIC, um indivíduo chamado Hernani tem desenvolvido, com a aquiescência do sseus pares, a ideia de que é a crise a responsável pela barbaridade contra as mulheres.
Tenciono voltar a esta nojenta teoria de género.

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

O bom PSD, o justo, o moral, o de lei

Vai justificar isto quando for Costa a executá-la.

A linguagem da ansiedade

No Depressão Colectiva.

Lá somos todos tolos outra vez

Até Costa avançar, a Grande Aliança  pedia eleições antecipadas  todos os dias. Depois, durante seis meses, nunca  mais se falou  no assunto. Agora  é outra vez um imperativo nacional. Se, por azar, Costa adoecesse, o imperativo patriótico regressaria só quando o homem melhorasse. Os imperativos nacionais dependem da agenda de Costa, dos hoplitas socráticos e dos anexos Livres. Olha que novidade.
Por mim está bem: ide, ide para lá o mais depressa possível que estou em pulgas.

Agora é ouvir o SOS Racismo e os genders experts

"As nossas mulheres casam cedo porque são 100% femininas. Preparamo-las para aprender a coser, lavar e cozinhar. As da vossa sociedade  não sabem fritar um ovo, conduzem os automoveis enquanto os maridos empurram os carrinhos de bebé".

Uma semana que começa a apertar a carneirada histérica  começa sempre  bem.

domingo, 19 de Outubro de 2014

Cá estaremos



PSD e CDS mentiram e ganharam as eleições. Escrevi isto dezenas de  vezes, antes das eleições  e depois delas. Não faço parte do curro de cornos mansos.
Uma vez no poder, não fizeram as tais reformas estruturais porque isso implicaria despedimentos colossais. Toda  a gente  sabe isto mas  finge não saber. Aplicaram o programa que tinha de ser aplicado. A retórica ( a "frieza", o "queremos  ir além da troika", etc)  é irrelevante.
Ao contrário das previsões disparatadas, não houve motins nem revolução,  e isso provocou textos miseráveis sobre a bovinidade do povo , escritos por alegados defensores do povo. O povo  que remou foi arrumado, com desdém, no grupo dos vendedores de compotas na internet. Nada de novo debaixo do sol.
O empobrecimento  era inevitável num país falido e sob resgate, mas a esquerda e os manipuladores estiveram quatro anos a fazer-se de surpreendidos. Indivíduos a quem não encomendaríamos uma lista de compras foram guindados a heróis nacionais, velhas raposas da luta partidária, idem.
Este governo mostrou impreparação e toda a gente fingiu surpresa. Como podia ser de outro modo se prepararam a tomada do poder jurando não tocar em subsídios e salários, num país que já estava sob resgate? Os mesmos media que hoje o mordem dedicaram-lhe loas pornográficas, porque finalmente havia alguém para dançar o tango.  Quem vai para o mar avia-se em terra.
Agora, no mais velho fellatio político, um salvador promete tudo. É incensado por todos, manipulado por alguns, temido por ninguém. Como é da ordem das coisas, passado o estado de graça regressaremos ao nosso estado natural: um punhado de corneteiros anunciará que há outras soluções,  uma jolda de de idiotas dir-se-à traída, a CGTP cantará a luta continua/ governo para rua.
Cá estaremos.